Texto: Por Karine Durães – Vilarejo Nutrição

 

Baby Lead Weaning ou BLW, que significa “bebê guiando o desmame” (ou bebê guiando a introdução alimentar, em uma tradução livre) é um método comportamental sobre a introdução alimentar. O método permite que o bebê dirija sua introdução alimentar, servindo-se dos alimentos por si só, conforme seu desenvolvimento físico e cognitivo permite. (leia mais nos nossos primeiro e segundo texto da série).

 Quais são as maiores dificuldades do método BLW?

Os pais referem dificuldades quando o bebê escolhe não comer. Como a base do método é a confiança, se for necessário, o bebê não vai comer e vai acabar mamando. Se a auto alimentação demora muito, se a criança apresenta sérias dificuldades, vale a pena uma avaliação mais primorosa, por equipe multidisciplinar. É importante avaliar os sinais de prontidão da criança. Paciência é fundamental.

 

E se o bebê não comer nada, pode passar fome?

O bebê não deve passar fome ou ter algum tipo de “punição” porque não quer comer. Por esse motivo que é recomendado em conjunto com o método a amamentação. O bebê está começando a descobrir novas texturas, sabores e alimentos e isso é um processo de aprendizagem e pode levar um tempo.

 

Engasgo x “Gag Reflex”

Por definição, engasgo é a obstrução das vias aéreas por corpo estranho, bloqueando a passagem de ar, exigindo intervenção imediata. Os engasgos são raros, mas podem acontecer com leite materno, outros líquidos, papinhas, objetos e não necessariamente só com a oferta de alimentos íntegros.

‘’GAG REFLEX’’ é confundido e chamado falsamente de ‘’engasgo’’ mas não bloqueia a passagem de ar e não precisa de intervenção, pois o bebê resolve sozinho: tossindo, cuspindo, aparentando ânsia e etc. Esse reflexo é um mecanismo de defesa, no qual o bebê devolve alimentos maiores que a garganta e volta a mastigar até que fiquem menor, facilitando a deglutição (comum no início).

Adotar um método guiado pelo bebê não significa abandonar todas as regras óbvias de segurança. O bebê deve sempre estar acompanhado, em posição vertical, nunca inclinado ou deitado e alimentos duros e pequenos devem ser evitados.

Quer saber mais sobre alimentação e saúde infantil? Acompanhe nosso blog, facebook ou participe conosco do próximo Grupo de Estudos Multiplicar exclusivos para Profissionais da Saúde.

 

Referências:

Skuse, D. Feeding and sleeping disorders. In M. Rutter, E. Taylor, & L. Hersov (Orgs.), Child and adolescent psychiatry: modern approaches (3a ed.; pp. 467-489), Oxford: Blackwell, 1994.

Ramalho,V.L.M. et al. Uma intervenção cognitivo-comportamental com uma criança com dificuldades alimentares: Pedro descobriu que gostava de comer .Estudos de Psicologia, 13(3), 195-201 , 2008.

Drent, L.V; PINTO, E. A.L.C. Problemas de alimentação em crianças com doença do refluxo gastroesofágico. Pró-Fono R. Atual. Cient., Barueri, v. 19, n. 1, Apr. 2007

Wright CM, Parkinson KN, Shipton D, Drewett RF. How do toddler eating problems relate to their eating behavior, food preferences, and growth? Pediatrics. [Research Support, Non-U.S. Gov’t]. 2007 .

Almeida C.A.N. et al. Dificuldades alimentares na infância: revisão da literatura com foco nas repercurssões à saúde. ED de Mello, Pediatr. mod,p 340-348, 2012  .

Cameron SLHeath AM ,  Taylo RW .How Feasible Is Baby-Led Weaning as an Approach to Infant Feeding? A Review of the Evidence. Nutrients 2012

TOWNSEND & PITCHFORD. Baby knows best? The impact of weaning style on food preferences and bmi in early childhood in a case-controlled sample . BMJ Open. 2012

Brown A1, Lee M. An exploration of experiences of mothers following a baby-led weaning style: developmental readiness for complementary foods. Matern Child Nutr. 2013 Apr;9(2):233-43. doi: 10.1111/j.1740-8709.2011.00360.x. Epub 2011 Nov 28.

Brown A1, Lee MD. Early influences on child satiety-responsiveness: the role of weaning style.  Pediatr Obes. 2015 Feb;10(1):57-66. doi: 10.1111/j.2047-6310.2013.00207.x. Epub 2013 Dec 17.

 BROWN, Differences in eating behaviour, well-being and personality between mothers following bay-led vs. Traditional weaning styles. Maternal & child nutrition, 2015 .